Programa Conversa com Ciência com Renato Pequeno

Programa Conversa com Ciência com Renato Pequeno

“Já dizia Chico Science que “a cidade não para, a cidade só cresce”. Cantada em versos, descrita em prosa, as condições das cidades brasileiras são também um prato cheio para as pesquisas em Urbanismo. O professor Renato Pequeno, coordenador do Laboratório de Estudos da Habitação (Lehab), da UFC, detalha pra gente neste episódio do Conversa com Ciência como suas investigações aliam pesquisa científica e extensão universitária para evidenciar as desigualdades sociais reveladas pelas condições de moradia numa metrópole como Fortaleza. Sabe o que é um assentamento urbano precário? Pois embarca nesse episódio e vamos descobrir. https://youtu.be/EnkcGwabIQw

MESA DA ANPUR NA 73° REUNIÃO ANUAL DA SBPC

MESA DA ANPUR NA 73° REUNIÃO ANUAL DA SBPC

A Mesa ANPUR “Impactos da Pandemia na Pesquisa, Ensino e Extensão na área de Planejamento Urbano e Regional” na 73° reunião anual da SBPC acontecerá no dia 19/07 às 14 horas no YouTube da ANPUR.
 
A mesa estará sob a coordenação da professora Camila D’Ottaviano (ANPUR – PPGAU/FAUUSP) e os professores Leda Velloso Buonfiglio (Instituto de Geociências/UFF), Pedro Vasconcelos M. do Amaral – (CEDEPLAR-FACE/UFMG) e Roberto Luiz do Carmo – (ABEP-NEPO-IFCH/Unicamp) como participantes.
 
Contamos com a presença da comunidade anpuriana no evento.
 
YouTube da ANPUR no LINK.

XXXVIII ENSEA e XXI CONABEA

XXXVIII ENSEA e XXI CONABEA

Entre 18 e 20 de abril de 2022 a Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo – ABEA realizará o XXXVIII ENSEA e XXI CONABEA.

Mais informações sobre evento serão postadas posteriormente.

UNIVERSIDADE DA CIDADANIA: UM PROJETO FREIREANO EM RISCO

UNIVERSIDADE DA CIDADANIA: UM PROJETO FREIREANO EM RISCO

Veja o comunicado da organização do evento:

“Nos dias 23/08, 06/09, 20/09, 04/10 terá lugar o Encontro Internacional “Educação Popular e Cidadania: Experiências e Desafios”, promovido pela UC Resiste e, entre outros: UFMG, UNICAMP, UFF, UNIRIO, UERJ, FIOCRUZ, ABRASCO, CUT, CONTAG, FASE, IBASE, Ação Educativa, PACS, Campanha Nacional Direito à Educação, Emancipa, Mais Nós, Articulação Nacional de Movimentos e Práticas de Educação Popular e Saúde, Consejo de Educación Popular de América Latina y Caribe, CLACSO, Universidad Nacional de Quilmes, Universidad Plurinacional de la Patria Grande, Red de Economías Territoriales Wallmapu, Tata Institute of Social Sciences (Mumbai), African Center for Citinzenship and Democracy (Cape Town), Universidade Popular dos Movimentos Sociais, Université Internationale Terre Citoyenne.

Este evento começou a ser organizado pela Universidade da Cidadania (UC-UFRJ), em março de 2019, antes que, no segundo semestre daquele mesmo ano, a Coordenadora da Fórum de Ciência e Cultura (FCC-UFRJ), Profa. Tatiana Roque, com o respaldo da Reitoria, promovesse a intervenção que desconheceu o processo de discussão coletiva e eleição do Conselho Deliberativo, do Diretor e Vice da UC, e impôs o interventor Prof. Paulo Fontes.

Apesar da intervenção, nós, organizados/as na UC Resiste, não abandonamos o projeto de Encontro Internacional. Não tendo sido possível realizá-lo em 2020, por causa da pandemia, ele acontecerá de forma virtual em 2021, ano em que se celebra o centenário de Paulo Freire.

Neste centenário, a UFRJ não deve, não pode enterrar o projeto inovador que nasceu em 2009 e foi consolidado em 2018, com a aprovação pelo Conselho Universitário (CONSUNI) da criação da Universidade da Cidadania. De nada servirá manter o nome e a fachada, se os princípios da educação popular e das concepções freireanas forem desprezadas, em nome de um controle político-institucional que instaura um regime centralista-autoritário, condena a troca de saberes horizontal e não hierárquica, destituindo os movimentos populares de qualquer papel na direção das atividades e nas decisões do órgão. O apagamento da inspiração freireana é de tal ordem que os estudantes dos programas e cursos da UC, isto é, os educandos não seriam reconhecidos como integrantes do corpo pela proposta dos interventores. Uma universidade da cidadania que não reconheceria a cidadania nem mesmo de seus estudantes, dá para acreditar?

Esta a ameaça que paira hoje sobre a Universidade da Cidadania, com a nova proposta de regimento, encaminhada após quase dois anos de brutal intervenção.
Não podemos aceitar que o CONSUNI da UFRJ aprove esta nova proposta. Não podemos aceitar que este Conselho enterre um projeto foi concebido e nasceu para criar um novo e revolucionário lugar para a educação popular, o diálogo de saberes e as pedagogias emancipatórias.

O CONSUNI da UFRJ terá a oportunidade de fazer sua escolha: a democracia, a legitimidade e a pedagogia do oprimido ou a ilegalidade, a ilegitimidade e a pedagogia do autoritarismo.
Esperemos que, no centenário de Paulo Freire, honre seus ensinamentos e sua memória.

Universidade da Cidadania Resiste

www.facebook.com/ucresiste

Página do Encontro internacional :
www.even3.com.br/confedpop2021/

47ª Roda de Conversa da Escola em Transe

47ª Roda de Conversa da Escola em Transe

Veja o comunicado da organização do evento:

“Amigas e amigos,
“Assessoria técnica aos movimentos sociais: do chão ao teto, a extensão do morar” é o tema da quadragésima sétima Roda de Conversa promovida pela Escola em Transe, a se realizar nesta sexta-feira, 9 de julho, de modo virtual, a partir das 16h.
Vivemos tempos de recrudescimento da ação de grupos dominantes sobre o espaço da cidade e o território. O problema habitacional não se limita mais à ausência de uma política de produção de moradias, que acompanhe o crescimento populacional com a qualidade e a infraestrutura que o direito social há muito reserva a todos os cidadãos.
Hoje, a ausência da ação pública tem contribuído decisivamente para o crescimento da sub-habitação, das obras sem acompanhamento técnico e do surgimento de conjuntos habitacionais produzidos de forma irregular por construtores clandestinos, entre outros personagens do universo paralelo de milicianos e outros quadrilheiros. Nessas condições, o risco à vida em acidentes causados por vícios de construção, que passam a povoar o noticiário, é o novo atributo da omissão governamental.
Diante disto, cresce em importância e urgência a participação da universidade pública, em compartilhar conhecimentos e recursos em favor dos movimentos sociais que hoje lutam pela habitação popular e sua prioridade na política urbana, assim como pelo direito à terra.
Ao mesmo tempo, a assessoria técnica, como extensão universitária, acrescenta aprendizado prático complementar ao ensino oferecido em sala-de-aula, de grande importância para a formação profissional do estudante.
Para debater tema tão amplo e relevante que transcende o cotidiano didático da vida acadêmica, a partir de experiências já vividas ou em andamento, convidamos:
Regina Bienenstein – NEPHU e PPGAU UFF;
Simone Polli / José Ricardo Vargas de Faria – Observatório de Conflitos, UTFPR e UFPR;
Liza Maria Souza de Andrade – Periférico e PPG – FAU UnB;
Além destes, somos todos convidados!
47ª Roda de Conversa: “Assessoria técnica aos movimentos sociais: do chão ao teto, a extensão do morar”
Somos tod@s convidad@s! Somos tod@s protagonistas!
Sexta-feira – 09/07/2021 às 16h
Link para inscrição até as 16h: https://forms.gle/xBXVBbumfVcCX5Xa9

Rodas de Conversa da Cidadania

Rodas de Conversa da Cidadania

Veja o comunicado da organização do evento:

“O que anda fazendo a velha toupeira ?

Comentando a surpresa que em 1848 tomou conta das classes dominantes quando insurreições da classe trabalhadora varreram a Europa, no que ficou conhecido como a Primavera dos Povos, Karl Marx disse: a burguesia, a aristocracia e os profetas da regressão ficaram desconcertados porque desconheciam o trabalho feito pela velha toupeira que, no subsolo, preparava a revolução.

Como surgem as mobilizações? São espontâneas ou fruto de vontades coletivas, longamente construídas?
Qual o papel de solidariedades, pertencimentos e identidades?
Como promovem novas e criativas formas de ação e organização coletivas a partir do cotidiano do tecido social?

Para conhecer melhor algumas dessas experiências, vamos conversar com cientistas sociais do Grupo de Pesquisa Cidade e Trabalho, que buscam conhecer, compreender e agir com e ao lado desses sujeitos coletivos que trabalham, como a velha toupeira, o caminho do novo.

Ana Lidia Aguiar
Professora da rede pública, doutoranda em Sociologia, Universidade de São Paulo

Renato Abramowicz
Doutorando em Sociologia (USP), pesquisador do Observatório das Remoções e do LabCidade (FAU/USP)

Karina Quintanilha
Advogada, doutoranda em Sociologia (Unicamp), integra o Fórum Internacional Fontié ki Kwaze – Fronteiras Cruzadas

Ananda Endo
Bacharel em direito, mestranda em Sociologia (USP), militante da Frente Estadual pelo Desencarceramento/SP

e

Vera Telles
Professora livre docente do Departamento de Sociologia, Coordenadora do Grupo de Pesquisa Cidade e Trabalho, Universidade de São Paulo e do LAPS – Laboratório de Pesquisa Social

Dia: Segunda-feira, 5/07/2021

Hora 18:00

Será conferido certificado de participação

Promoção: Universidade da Cidadania Resiste

Curta e siga nossa página !
Fortaleça nossa luta !

www.facebook.com/ucresiste