NOTA SOBRE DESMONTE DO ENSINO PÚBLICO

A Diretoria da ANPUR lamenta pelo desmonte do setor público relacionado à cultura, à educação, ao sistema de pós-graduação e pesquisa e de ciência e tecnologia, em curso. Trata-se do mais contundente ataque à soberania nacional e ao desenvolvimento econômico e social do país. Lamenta pelas intervenções nas Universidades federais, entre outras medidas, com a indicação de Reitores que não foram os mais votados nas consultas públicas realizadas junto à comunidade universitária; lamenta pelo contingenciamento e redução de verbas de custeio e investimentos do CNPq, da CAPES e da FINEP; lamenta pelas graves restrições orçamentárias impostas às instituições federais de ensino e pelas propostas turvas contidas no documento Future-se. Lamenta ainda pelo descuidado intencional com o meio ambiente e, em particular, pelo desleixo com a questão amazônica. Lamenta, enfim, pela destruição de expectativas, esperanças e sonhos dos brasileiros.

A ANPUR continuará trabalhando – em consonância com as demais associações acadêmicas e, em particular, com a SBPC – no acompanhamento, análise e reação às propostas governamentais no nosso campo de atuação, trazendo informações atualizadas para os programas afiliados e seus docentes, discentes e funcionários.

Acompanhem a ANPUR pelo site (anpur.org.br), facebook e/ou instagram (anpur2019).

Márcio Moraes Valença

CAPES NO PLOA 2020

Informação enviada pelo professor  ILDEU DE CASTRO MOREIRA, presidente da SBPC, sobre o orçamento proposto pelo Governo Federal para a CAPES no ano de 2020.

Para ver quadro anexo é só clicar no link.

 

AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS SOBRE A CAPES E O CNPQ

O professor Eduardo Nobre, que deixou recentemente a presidência da ANPUR e é atualmente o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da USP, informa que, no seminário  de meio termo da área AU&D da CAPES, a professora Sonia Báo, Diretora de Avaliação, informou que, no próximo dia 11 de setembro, quarta-feira, às 9h, será realizada Audiência Pública na Câmara dos Deputados Federal para tratar da atual situação da CAPES e do CNPq. Todos os que puderem devem se mobilizar junto às bancadas estaduais em defesa dos interesses acadêmicos, de pesquisa e da ciência. 

Campanha “Ciência, pra que Ciência?”

A SBPC lançou nessa quarta-feira, 4 de setembro, a campanha “Ciência, pra que Ciência?”, que reunirá e divulgará vídeos com depoimentos de estudantes e pesquisadores sobre a importância de seus trabalhos e como o financiamento público é vital para garantir o desenvolvimento e continuidade dessas pesquisas.

 

A SBPC convida todos os estudantes e pesquisadores, desde a iniciação científica até a pós-graduação, bolsistas e ex-bolsistas, profissionais de todas as áreas e amigos da ciência a participar da campanha e compartilhar suas histórias, que serão amplamente divulgadas nas redes sociais da entidade. Basta gravar um breve vídeo, com duração de 30 segundos a um minuto, acessar o link (http://reunioessbpc.org.br/cienciapraque/), preencher um breve formulário e seguir as instruções para carregá-lo. O depoimento pode ser gravado em celular mesmo, em alta definição, com o aparelho na horizontal.

 

A campanha está sendo amplamente divulgada nas redes sociais. Pedimos a colaboração de vocês na divulgação em suas redes.

 

Postagem no Facebook.
Postagem no Twitter.
Postagem no Instagram.

Moção do Conselho Deliberativo do CNPq

O conselho deliberativo do CNPq divulga manifestação solicitando providências imediatas do Parlamento e do Governo Brasileiro, a respeito da recomposição do orçamento da agência.

Para ler o texto na integra clique no link.

Discussão sobre o Future-se

Vejam o texto da professora ANA CRISTINA FERNANDES (UFPE) sobre o Future-se, que divulgamos como provocação ao debate. O texto prioriza a discussão da dimensão financeiro-imobiliária da proposta em pauta, que é uma das preocupações mais relevantes nas discussões da comunidade anpuriana. Favor enviar comentários e contribuições para o e-mail: presidencia@anpur.org. 
 
 

Para ler o texto da professora clique aqui.