Concurso Docente DE- 1 vaga urbanismo e 1 vaga representações

Concurso para o provimento de 2 vagas de professor DE (dedicação exclusiva) para atuar na área de arquitetura e Urbanismo, sendo 1 vaga com ênfase em Urbanismo , e 1 vaga com ênfase em representações, nos cursos do campus Santa Luzia, do Instituto Federal de Minas Gerais -IFMG , localizado na região metropolitana de Belo Horizonte:

Edital Específico 120/2016 – Concurso Público – Docentes – Campus Santa Luzia

Vaga 1 – Área de conhecimento: Arquitetura e Urbanismo – Urbanismo

Áreas de atuação: Urbanismo, Planejamento urbano, Representação gráfica, conteúdos afins e projetos.

Escolaridade exigida: Bacharelado em arquiteura e urbanismo ou Bacharelado em urbanismo

Vaga 2 – Área de conhecimento: Arquitetura e Urbanismo – Representações

Áreas de atuação: Desenho arquitetônico, representações gráficas, Teoria e Metodologia do projeto arquitetônico, projetos e conteúdos afins.

Escolaridade exigida: Bacharelado em arquiteura e urbanismo

Inscrições:
até 30 de setembro de 2016.
Provas:
As Provas Objetiva e Dissertativa ocorrerão no dia 20 de novembro de 2016.

Temas para as provas dissertativas e didática
(URBANISMO)
1. Urbanismo enquanto produção cultural, transformação social e ação crítica em áreas periféricas.
2. Participação popular no planejamento urbano.
3. Questões de sustentabilidade (sociais, ambientais e econômicas) em áreas periféricas: possibilidades de atuação do urbanista.
4. Habitação de interesse Social: críticas e alternativas ao programa Minha Casa Minha Vida.
5. Intervenções pontuais em vilas, favelas e ocupações.
6. Projeto e desenho urbano de reassentamentos e urbanização de ocupações.
7. Legislação urbana, ambiental e a produção da cidade informal.
8. Aspectos recentes de crescimento do Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte.
9. Metodologias integradas de ensino e extensão aplicadas ao urbanismo.
10. Resiliência e tecnologias socioambientais como estratégia de produção do espaço urbano.
Conteúdo Programático para a prova Objetiva:
(URBANISMO)

Possibilidades de atuação do urbanista em áreas periféricas. Intervenções urbanas em diferentes escalas. Participação popular e planejamento urbano. Sustentabilidade e meio ambiente. Tecnologia social. Projeto e desenho urbano.

Temas para as provas dissertativas e didática
(REPRESENTAÇÕES)

1. Fundamentação teórica do desenho na arquitetura e urbanismo
2. Desenho, representação gráfica e pensamento visual para o projeto de arquitetura e urbanismo.
3. Desenho na formação e na prática profissional do técnico em edificações.
4. O ensino do desenho e projeto de arquitetura e urbanismo e as novas tecnologias
5. Desenho técnico aplicado ao projeto de arquitetura e urbanismo: exigências normativas e/ou legais, recursos e técnicas atuais.
6. Limites e possibilidades das ferramentas digitais na produção do projeto arquitetônico e urbanístico contemporâneo: representação, simulações e modelagem digital aplicada à arquitetura e ao urbanismo.
7. Hibridismos entre as técnicas tradicionais e as tecnologias digitais para a concepção, a representação e a apresentação de projetos de arquitetura e urbanismo
8. Processos projetuais e metodologias de projeto de arquitetura e urbanismo.
9. Novas possibilidades na representação e gestão em arquitetura e urbanismo: a Modelagem da informação da construção e sua interoperabilidade com outros sistemas (orçamento, instalações, estruturas e simulações ambientais).
10. Fabricação digital (técnicas principais) e mudança de paradigma na arquitetura contemporânea: da padronização a customização em massa.

Conteúdo Programático para a prova Objetiva:
(REPRESENTAÇÕES)
O desenho como meio para concepção, representação e apresentação do objeto arquitetônico. Sua evolução histórica e relação com a consolidação da profissão de arquiteto. A aplicação das tecnologias digitais no processo de produção do ambiente construído e sua integração com as técnicas tradicionais: principais ferramentas, limitações, potencialidades, interoperabilidade. Diferentes reflexões e abordagens no ensino de desenho e projeto arquitetônico para a educação de nível técnico (médio e subsequente) e superior. Exigências normativas para o desenho técnico arquitetônico. Programação visual para a apresentação de projetos. Sistematização do processo e reflexões sobre os métodos projetuais.

Mais informações:

Link para o edital específico 120/2016 – Concurso Público – Docentes – Campus Santa Luzia
http://www.ifmg.edu.br/index.php/concursos-cabecalho/2012-06-12-20-57-24

Inscrições:
https://solucoes.ifmg.edu.br/recepta/visao/inscricao.frm.php

Concurso em Urbanismo na UFPR

Setor: Tecnologia

Departamento: Arquitetura e Urbanismo

Área de Conhecimento: Urbanismo

Número de vagas: 01 (uma)

Denominação: Adjunto A

Regime de Trabalho: Dedicação Exclusiva

Titulação Mínima Exigida: Graduação em Arquitetura e Urbanismo, com Doutorado na área de Planejamento Urbano ou áreas afins (de acordo com área de conhecimento CNPq 6.05.00.00-0 – Planejamento Urbano e Regional), obtidos na forma da lei.

Cinco Oportunidades de Docência para FAU-UnB – Em 05/02/2016 TRÊS encerrarão as inscrições

Concursos para o Cargo de Professor de Magistério Superior com lotação para a FAU-UnB

Denominação: Adjunto “A” / Dedicação Exclusiva (DE) / Remuneração: R$ 8.639,50/ Taxa de Inscrição: R$ 208,61 / Vaga: 1(uma) por edital.

Edital de Abertura N.356/2015

Período de Inscrição: 28/12/2015 a 05/02/2016
Departamento de Projeto, Representação e Expressão – PRO.
Classe: A – Denominação: Adjunto “A” – Nível: 1 .
Área: Planejamento e Projetos de Edificação, e Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo – Projeto de Arquitetura : Modelagem Tridimensional Digital; Modelagem da Informação da Construção – BIM./
Requisito Básico: Doutorado em Arquitetura e Urbanismo ou em áreas afins e Diploma de Graduação em Arquitetura e Urbanismo

 

Edital de Abertura N.359/2015

Período de Inscrição: 28/12/2015 a 05/02/2016
Departamento de Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo
Classe: A – Denominação: Adjunto “A” – Nível: 1 .
Área: Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo./
Requisito Básico: Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Doutorado em qualquer área do conhecimento.

Edital de Abertura N.360/2015

Período de Inscrição: 28/12/2015 a 05/02/2016
Departamento de Projeto, Representação e Expressão – PRO.
Classe: A – Denominação: Adjunto “A” – Nível: 1 .
Área: Paisagismo, Projeto de Urbanismo e Planejamento Urbano./
Requisito Básico: Ser portador de Diploma de Graduação em Arquitetura e Urbanismo em Instituição de Ensino superior reconhecida pelo MEC e título de Doutor em Arquitetura e Urbanismo, Planejamento e Desenho Urbano ou em áreas afins.

Edital de Abertura N.37/2016

Período de Inscrição: 01/02/2016 a 04/03/2016
Departamento de Tecnologia da Arquitetura e Urbanismo.
Classe: A – Denominação: Adjunto “A” – Nível: 1 .
Área de Conhecimento: Planejamento e Projetos de Edificação, e Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo com Adequação Ambiental.
Requisito Básico: Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Doutorado em Arquitetura e Urbanismo ou Engenharias ou áreas afins.

 

Edital de Abertura N.38/2016

Período de Inscrição: 01/02/2016 a 04/03/2016
Departamento de Projeto, Expressão e Representação
Classe: A – Denominação: Adjunto “A” – Nível: 1 .
Área de Conhecimento: Projeto de Arquitetura e Urbanismo, Representação e Expressão.
Requisito Básico: Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Doutorado em qualquer área de conhecimento.

Demais informações nos links:

http://www.dgp.unb.br/concursos,
http://www.srh.unb.br/concursos/docente-2015
http://www.srh.unb.br/concursos/docente-2016
http://www.cespe.unb.br/concursos/docentesunb

Diário Oficial da União – Seção 3, número 246, página 26, dia 24/12/2015
Diário Oficial da União – Seção 3, número   18, página 24, dia 27/01/2016

Prazo de submissão prorrogado para a chamada de trabalhos RBEUR – “CIDADES E INSURGÊNCIAS: NOVOS E VELHOS CONFLITOS, AGÊNCIAS E DIREITOS

A Comissão Editorial da RBEUR informa que foi prorrogado o prazo de submissão de trabalhos para o dossiê temático “CIDADES E INSURGÊNCIAS: NOVOS E VELHOS CONFLITOS, AGÊNCIAS E DIREITOS”.

Nova data para submissão: 13 de setembro de 2015. 

 

Clique aqui para acessar a chamada completa.

 

Clique aqui para acessar a chamada em inglês.

Dossiê CIDADE E NATUREZA: chamada

Revista URBANA
Chamada: V.8, n. 12, jan-jul, 2016: CIDADE E NATUREZA

 

Editorial Resumido

 

Compreender a relação entre as cidades e a natureza foi tarefa imprescindível para quem se dedicou a pensar as questões urbanas. Quase sempre isso ocorreu em razão de necessidades práticas e imediatas, como garantir seu abastecimento de água, alimento e energia; a dispersão das águas servidas e de outros resíduos, a defesa contra inimigos próximos ou distantes; a construção de vias de comunicação ou impulsionar o desenvolvimento econômico e urbano.

Os que foram mais além das necessidades imediatas e, sem ignorá-las, nunca deixaram de ver as cidades como um caminho possível para a concretização da utopia de uma sociedade livre, plena de vida, alegria, inteligência e justiça, deram atenção ainda maior ao modo como as relações humanas e o mundo natural interagiam no espaço urbano. A cada época, a natureza e as cidades foram redescobertas por novas sensações e emoções, foram apropriadas de diferentes formas para novos usos, foram constantemente reinterpretadas por inúmeros discursos e por novos saberes. A descoberta das possibilidades de divertimento na natureza, por exemplo, esteve associada com um peso cada vez maior que a cultura conquistou sobre as sensações imediatas, o que tornaria possível a reivindicação de uma natureza idealizada para o usufruto dos moradores urbanos em seus momentos de ócio.

 

Note-se que em nosso tempo essa relação ficou ainda mais complexa, pois, desde fins do século XX, a humanidade se encontra diante de uma grave crise ambiental. É preciso considerar fatores novos como as mudanças climáticas e o próprio fato de que as cidades são o lugar aonde vive a maior parte da população de um mundo pleno de desigualdades. Assim, a própria superação da crise ambiental contemporânea passa pelas cidades, que processam quantidades formidáveis de trabalho, recursos naturais e energia e geram todo tipo de resíduos, o que causa forte impacto nos sistemas naturais que suportam a vida do planeta, o que atinge o destino dos seres humanos nas cidades ou fora delas.

 

Ao longo do tempo a historiografia das cidades tem problematizado todas essas questões. O Dossiê Cidade e Natureza pretende contribuir com essa reflexão.

 

. Enivo de artigos até 31/12/2015

 

. Link: http://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/announcement

 

Editores Responsáveis pelo Dossiê:

Prof. Dr. Janes Jorge – UNIFESP
Profa. Dra. Carmen Lúcia Soares – UNICAMP
Prof. Dr. André Dalben – UNIFESP


Revista URBANA
Centro Interdisciplinar de Estudos da Cidade – CIEC
Instituto de Filosofia e Ciências Humanas – IFCH, Departamento de História – DH
Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP
Cidade Universitária Zeferino Vaz
Barão Geraldo – Campinas
Caixa Postal 6110 – CEP 13083-970
urbana.ciec@gmail.com