Nota de repúdio

Nota de repúdio

A ANPUR manifesta veemente repúdio ao pronunciamento do Secretário Nacional de Cultura, Roberto Alvim.

Mesmo o secretário tendo sido demitido pelo fato, sua fala explicita uma inaceitável concordância, admiração e desejo de reprodução da ideologia e das práticas do regime nazista, genocida e totalitário por membros do governo federal. Ademais, as ações por ele anunciadas para as Artes apresentam claras intenções de sufocar expressões culturais, artísticas e intelectuais divergentes. Sendo uma política profundamente antidemocrática, terá enorme impacto negativo no setor cultural e na produção de seus agentes.

A ANPUR, atenta ao seu compromisso de problematizar as cidades e o território de forma crítica, trabalha pelo estabelecimento de espaços sociais e políticas públicas pautados pela diversidade, pelo reconhecimento da pluralidade cultural e pela democracia em nosso país.

Nota sobre a MP 914/2019

Nota sobre a MP 914/2019

A ANPUR subscreve a NOTA da SBPC sobre a edição da Medida Provisória 914/2019.
 
Veja a nota na íntegra no link.

DESAFIO AOS NEGACIONISTAS

DESAFIO AOS NEGACIONISTAS

A ANPUR, que faz parte do Fórum de Ciências Humanas, Sociais, Sociais Aplicadas, Linguística, Letras e Artes, junto com várias outras associações, solicita a divulgação da MENSAGEM DA ANPUH-BRASIL.

Veja o texto completo no link

Em Defesa da Democracia

Em Defesa da Democracia

A ANPUR subscreve a carta anexa, encaminhada pelo prof. Ildeu, presidente da SBPC, ao ministro presidente do STF, em defesa da democracia e contra qualquer aspiração golpista de retorno ao autoritarismo vislumbradas por autoridades do atual governo. 

A carta em anexo, pode ser visualizada aqui.

NOTA DE REPÚDIO

NOTA DE REPÚDIO

A Diretoria da ANPUR vem a público declarar a sua total INDIGNAÇÃO em relação ao recente pronunciamento golpista realizado por membro da Câmara dos Deputados. Temos certeza de que a nossa INDIGNAÇÃO é também a de todos os/as docentes, discentes, funcionários dos nossos programas, profissionais, membros de movimentos sociais e outros interessados que compõem a comunidade anpuriana. Aprendemos, há muitas décadas, que a linguagem é um forte componente das estruturas de poder. No caso em questão, dada a proximidade do falante com a Presidência da República, as palavras do deputado denunciam as reais intenções antidemocráticas de dissimulados que integram o núcleo central do Governo Federal. Todos/as temos de estar atentos para nos contrapor a e repudiar veementemente tal retórica e impedir que essa seja naturalizada. 

APOIO AO PROFESSOR CARLOS VAINER

APOIO AO PROFESSOR CARLOS VAINER

A Presidência da ANPUR comunica que também se encontra PERPLEXA e CONSTERNADA (termos utilizados pelo próprio colega em comunicado) pela maneira como o professor CARLOS VAINER (IPPUR-UFRJ; Professor Titular; pesquisador 1-A do CNPq) foi recentemente tratado no interior de sua própria instituição, tendo sido exonerado, pela recém-empossada reitora da UFRJ, da Comissão da Memória e Verdade da universidade, em que atuava como membro e coordenador há seis anos. O professor foi exonerado sem aviso, sem explicação e sem sequer ter sido informado, só vindo a tomar conhecimento da portaria em que o ato foi realizado mais de um mês depois de sua publicação. Carlos Vainer é um dos participantes de um dos cinco programas fundadores da ANPUR, em 1983, e, desde então, tem tido destacada atuação nos eventos e atividades da instituição, tendo sido seu Presidente no biênio 1995-97. Força, professor!