COVID-19: Núcleo da UFRN cria Plano de Ações para os territórios de vulnerabilidade da Grande Natal

O  Núcleo Natal do Observatório das Metrópoles sediado no @cchla.ufrn em consonância com as iniciativas dos demais Núcleos em nível nacional, desenvolveu o “Plano de Ações para o enfrentamento da COVID-19 nos Territórios em Situação de Vulnerabilidade em Natal e sua Região Metropolitana”, visando fortalecer ações governamentais e da sociedade civil para o enfrentamento do coronavírus, principalmente nos territórios  populares em situação de vulnerabilidade social.

Coordenado pela professora do Departamento de Políticas Públicas, Maria do Livramento Miranda Clementino afirmou que o estudo desenvolvido tem o objetivo de prevenir uma catástrofe na população mais vulnerável auxiliando gestores municipais e do estado. “Para enfrentar tal situação, o primeiro passo é reconhecer que ela exige a mobilização de novas formas de agir e de pensar, e níveis mais elevados de responsabilidade pública. E isso interpela frontalmente os poderes públicos, muito especialmente o municipal, principal responsável pelas ações de atendimento básico e estadual, responsável pelo atendimento de média e alta complexidade. Em defesa da vida e de um mínimo de seguridade social, é imperativa uma reformulação com ampliação no enfrentamento da Covid-19, principalmente nos territórios em situação de vulnerabilidade social que estão mais sujeitos as consequências e riscos decorrentes da pandemia. Ou seja, uma catástrofe maior à ser evitada”, destacou a professora.

Com este propósito e espírito colaborativo o Núcleo Natal do Observatório das Metrópole mobilizou seus recursos humanos, pesquisadores e institucionais como o Fórum do Direito à Cidade e formulou sob a forma de um plano sugestões para o enfrentamento da pandemia nos territórios populares de Natal e sua região. “Fazemos a identificação desses territórios populares e estruturamos um conjunto de ações de responsabilidade pública e civil em  quatro dimensões: preventiva; de atendimento; das ações de coordenação e apoio social e de articulação; avaliação e monitoramento”. @ufrn.br @cagpp_ufrn @sciufrn
#coronavirus #covid19