II PRÊMIO DE TESE DE DOUTORADO “RODRIGO SIMÕES” E XI PRÊMIO BRASILEIRO DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO “POLÍTICA E PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL”

A Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR) promove o concurso para o II Prêmio “Rodrigo Simões” na categoria Tese de Doutorado e XI Prêmio Brasileiro “Política e Planejamento Urbano e Regional”, na categoria Dissertação de Mestrado. O prazo de inscrição terá início em 03 de dezembro de 2018 e se encerrará em 18 de janeiro de 2019. Os trabalhos concorrentes devem ser apresentados em língua portuguesa. Serão aceitas somente inscrições de Teses de Doutorado e Dissertações de Mestrado defendidas no período entre 04 de fevereiro de 2017 (data de encerramento das inscrições para o X Prêmio) e 30 de novembro de 2018.

O concurso será realizado em duas fases: na primeira fase, o júri analisará versões digitais (em formato PDF) das Teses e Dissertações inscritas pelos Programas de Pós-graduação, que estiverem adimplentes com a ANPUR, via internet, e selecionará os melhores trabalhos, até 8 (oito) em cada categoria, divulgando o resultado dessa primeira fase até 8 de março de 2019. Os (as) autores (as) cujos trabalhos tenham sido selecionados na primeira fase poderão ser solicitados a enviar até 5 (cinco) exemplares impressos pelo correio postal (Sedex com aviso de recebimento) até o dia 15 de março de 2019. Neste caso, os exemplares impressos solicitados deverão ser enviados à Secretaria da ANPUR, sediada no CEDEPLAR – Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG/FACE, Avenida Antônio Carlos, 6627, Pampulha – Belo Horizonte/MG, CEP 31270-901, que os encaminhará aos respectivos membros do júri.

Os dois júris examinarão os respectivos trabalhos e indicarão os contemplados. O júri do II Prêmio de Tese de Doutorado “Rodrigo Simões” será presidido pelo Prof. Tomás Moreira (USP/SC) e o júri do XI Prêmio Brasileiro de Dissertação de Mestrado “Política e Planejamento Urbano e Regional” será presidido pelo Prof. José Júlio Lima (UFPA). No dia 03 de maio de 2019 serão divulgados os resultados finais. As dissertações e teses enviadas não serão devolvidas ao final do concurso. A premiação será feita durante o XVIII Encontro Nacional da ANPUR, em maio de 2019, na cidade de Natal, em data e local a serem oportunamente divulgados. Os casos omissos serão analisados e decididos pela Diretoria da ANPUR em conjunto com a Presidência do júri.

Maiores detalhes podem ser obtidos através do edital do prêmio.

2ª edição do Prêmio IPP Maurício de Almeida Abreu abre suas inscrições

O Instituto Pereira Passos lança a 2ª edição do Prêmio IPP Maurício de Almeida Abreu para selecionar teses e dissertações sobre a cidade do Rio de Janeiro. O objetivo é estimular a reflexão sobre a realidade social, urbana, econômica, política, cultural e ambiental do município e suas interações com a Região Metropolitana.

As duas melhores dissertações de mestrado e as duas teses de doutorado serão premiadas com valores entre R$5.000 e R$14.000. Os interessados devem encaminhar os seus projetos e a documentação necessária até às 18h do dia 20 de setembro para o endereço: Rua Gago Coutinho, 52 – Laranjeiras.

A comissão julgadora será composta por cinco membros de instituições de reconhecida reputação em pesquisa acadêmica.

O primeiro colocado na categoria tese de doutorado receberá R$14 mil e o segundo R$9 mil. Já o vencedor da dissertação de mestrado ganhará R$8 mil e o segundo colocado R$5 mil.

Para participar é necessário que o trabalho tenha sido defendido e depositado entre 1° de janeiro de 2014 e 31 de dezembro de 2016 em programas de pós-graduação stricto sensu, reconhecidos pela Capes.

O edital está disponível na íntegra no site do IPP: www.rio.rj.gov.br/ipp.

 

Homenagem

O prêmio do IPP homenageia o geógrafo Maurício de Almeida Abreu, professor da UFRJ e autor, entre outros clássicos, do livro Geografia Histórica do Rio de Janeiro. A publicação, coeditada pelo IPP, conquistou o Prêmio Literário 2011 da Academia Brasileira de Letras (ABL) na categoria História e Ciências Sociais.

 

Sobre o Instituto Pereira Passos (IPP)

O IPP é um órgão de pesquisa e informação sobre a Cidade do Rio de Janeiro. É referência nacional e internacional em gestão de dados e de conhecimento para o planejamento estratégico e integração de políticas públicas, com trabalhos nas áreas de mapeamento, produção cartográfica e aplicação de geotecnologias. A missão do IPP é gerir informação e conhecimento sobre a cidade, de modo que o planejamento de políticas públicas e intervenções urbanas tenham apoio em dados qualificados. Mais do que isso, o IPP contribui para a melhoria das condições de vida da população, a eficiência da gestão pública e da promoção do desenvolvimento urbano. O Instituto também é responsável pela produção e documentação de informações relevantes sobre o município, disponibilizadas ao público na forma de aplicativos, estudos, tabelas e mapas armazenados no portal Armazém de Dados (http://www.armazemdedados.rio.rj.gov.br/)

 

Mais informações

Assessoria de Comunicação

Andrea Vilhena
55 21 2976 6549 | 55 21 98909 1086

Ariana Falcão
55 21 2976 6462 | 55 21 98909 1811

facebook.com/ipprio
http://www.rio.rj.gov.br/web/ipp

I Prêmio Rodrigo Simões de Teses de Doutorado

A grande vencedora do I Prêmio Rodrigo Simões de Teses de Doutorado é Gabriela Leandro Pereira, com a tese intitulada “Corpo, discurso e território: a cidade em disputa nas dobras da narrativa de Carolina Maria de Jesus”,  defendida no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia.

O Júri, , composto por Almir Francisco Reis (UFSC), Ana Cláudia Duarte Cardoso (UFPA), Heloísa Soares de Moura Costa (UFMG – 1ª Fase), Lúcia Leitão Santos (UFPE), Márcio Moraes Valença (UFRN), Maria Cristina da Silva Leme (USP) e Orlando Alves dos Santos Júnior (UFRJ)., conferiu ainda Menções Honrosas às teses:

“A hipótese otimista: dialética e utopia das áreas verdes, das áreas protegidas e da trama verde e azul”, de autoria de Ana Carolina Pinheiro Euclydes, defendida no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Minas Gerais.

“Alphaville e a (des)construção da cidade no Brasil”, de autoria de Carolina Pescatori Candido da Silva, defendida no Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília.

“As (in)constâncias da urbe selvagem”, de autoria de Marcos Felipe Sudré Saidler, defendida no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais

O PDF completo com os dados da premiação pode ser acessado por esse link.

Resultado III Prêmio Ana Clara Torres Ribeiro – 2017

Belo Horizonte, 20 de abril de 2017

Ao Presidente da ANPUR

Prof. Geraldo Magela Costa

Prezado Professor,

Em cumprimento ao que determina o Edital do III Prêmio Ana Clara Torres Ribeiro
(2017), encaminho o resultado da avaliação, julgamento e deliberação sobre os
livros submetidos ao concurso. Foram inscritos 7 (sete) livros, que foram avaliados
pelo Júri composto por Ana Fernandes (UFBA), Ana Paula Bastos (UnB), Ester
Limonad (UFF), Fabiano Rocha Diniz (UFPE), Pedro Amaral (UFMG) e Virgínia Etges
(UNISC).

O Júri deliberou pela concessão do III Prêmio Ana Clara Torres Ribeiro (2017) para
o livro “Guerra dos lugares: A colonização da terra e da moradia na era das
finanças”, de Raquel Rolnik, ISBN 978-85-7559-460-5.
O Júri conferiu ainda Menção Honrosa a: “Quanto vale a chuva? Impactos da BR-364
na regionalização da Amazônia Ocidental”, de Markus Erwin Brose, ISBN 978-85-
391-0775-9.

Saudações anpurianas,

Pelo Júri do III Prêmio Ana Clara Torres Ribeiro (2017)
Pedro Vasconcelos Maia do Amaral
Presidente

Para ver o Documento, clique aqui.

VIII Prêmio Milton Santos – 2017

Entre 14 trabalhos inscritos, a grande vencedora do VIII Prêmio Milton Santos é Cláudia Seldin, com o artigo “Práticas culturais como insurgência urbanas: o caso do squat Kunsthaus Tacheles em Berlim”.

Também foram conferidas menções honrosas aos trabalhos “Urbanising rainforests: emergent socio-ecologies in Rio de Janeiro, Brazil” de Diogo de Carvalho Cabral, Alexandro Solórzano e Rogério Ribeiro de Oliveira; e “O Departamento Nacional de Urbanismo e a Institucionalização do Sertor de Urbanismo no Governo Federal brasileiro: um contínuo processo histórico” de Rodrigo Santos de Faria.

O texto completo da apreciação do Juri pode ser lido seguindo o link.